Uma Viagem à Metade do Mundo

Quero espalhar um bocadinho do meu amor por Quito. É uma das cidades que mais gosto da América Latina. Vivi lá três anos e sempre tinha alguma nova coisa para conhecer. Hoje vou focar-me mais na sua geografia.

Quito é uma cidade que está rodeada por vulcões e foi fundada perto de um. Ao seu redor encontram-se os vulcões Cotopaxi, Cayambe, Antisana, e Pichincha Este último é onde Quito foi fundado e tem três elevações: o Rucu Pichincha, o Guagua Pichincha e o Condor Guachana. Estes vulcões agora estão extintos ou adormecidos, exceto o Cotopaxi que tem atividade vulcânica desde o ano passado.

São estes vulcões que trazem uma vista única a Quito. Quando o céu está limpo,  é possível ver-se pelo menos três picos nevados. O Cotopaxi é o mais comum e o mais fácil de ver durante o dia. É das coisas mais lindas que gostava de ver. Mesmo depois de tanto tempo nunca me cansei de ver o Cotopaxi na ida para escola. Era tão lindo perceber como da cidade via-se ao longe algo tão grande. Quando se sobe aos montes mais altos, conseguimos ver mais do que os quatro vulcões que rodeiam Quito, como por exemplo muitos dos vulcões do Cinto Vulcânico dos Andes.

Mas Quito também tem das suas atrações turísticas no centro da cidade. O que não faltam são igrejas, muito lindas por acaso, e parques. São tantas as igrejas que existe uma rua que se chama “Calle de las 7 cruzes”, onde podemos conhecer sete igrejas históricas do centro de Quito. A “Basilica del Voto Nacional” é das mais importantes e conhecidas da cidade. Os parques também são muito bonitos para passar lá a tarde com amigos.

Apesar destas lindas coisas que Quito oferece, nenhum destes lugares é o meu favorito!. Na verdade tenho dois naquela cidade! O primeiro é o teleférico. Este é um teleférico, desculpem a redundância, que nos leva ao ponto mais alto de Quito, o vulcão Pichincha. Desde lá de cima podemos ver a cidade inteira! Quer dizer, nem dá para ver o princípio e o fim de quão extensa que é. E com um dia bem planeado,  podemos fazer uma caminhada que nos leva até ao Rucu Pichincha. Aqui entre nós, tentei fazer essa caminhada uma vez, mas não foi lá grande ideia! Nem metade do caminho consegui fazer… Caminhar a mais de 4.000 metros sobre o nível do mar custa a esta menina.

O meu segundo lugar favoritoé o Panecillo. Este é um pequeno monte mais alto no centro da cidade. Lá puseram uma virgem à qual lhe deram o nome de “Virgen de Quito”. Mais uma vez, desde esse lugar podemos ver a cidade para o norte e para o sul e para quem a conhece, é possível identificar alguns lugares. Divertia-me muito em fazer isso. Contemplar a beleza dessa cidade era das coisas que mais gostava de fazer.

Espero um dia poder voltar lá. Não só a Quito mas ao Equador. Nunca se sabe o que se pode encontrar por lá.

19 going on 20

Este fim de semana faço 20 anos. Cada ano é uma celebração e gosto muito de aniversários! Sejam os meus anos ou os dos meus amigos, gosto de poder celebrá-los. Cada ano é um capítulo que acaba e outro que começa. É um “restart”. Este foi um ano de muitos pontos altos, mas os pontos baixos não faltaram. Na verdade, comecei os meus 19 numa altura bastante triste, mas estava decidida a mudar isso durante o ano. E consegui. Este ano estou muito entusiasmada para aquilo que aí vem.

Eu e uma amiga tínhamos uma piada em que dizíamos que tínhamos 12 e 3/4. Porquê 3/4? Não tenho ideia, mas era a nossa forma de não crescer. Vimos muitos amigos a ficarem mais “chatos” com cada ano que passava e não queríamos isso. Queríamos manter a nossa criança bem viva. Queríamos continuar com as nossas coisas doidas mesmo depois de muitos anos. Queríamos sentir que não deixávamos de ser interessantes mesmo depois de ter 14 ou 17 anos. Portanto, eu continuava a dizer isso e a querer manter essa loucura em mim. Queria manter a criança que canta Floribela aos altos berros em mim.

Mas este ano há algo diferente. Não sinto que tenho de dizer que tenho 12 e 3/4 para manter a criança em mim. É um ano onde sinto-me bem onde estou. Sinto-me bem com as pessoas que tenho à minha volta. Sinto-me bem com a realidade em que estou a viver. Sinto-me bem com a ideia de saber que por mais que não tenha todos os meus amigos presentes, tenho os que ganharam um espaço especial no meu coração.

Desde que fiz 15 anos que não estou tão entusiasmada com os meus aniversários. Era sempre um drama para mim! “Não quero crescer” ou “estou a ficar velha”. Claro que quando o dia chegava isso tudo passava ao lado, mas os dias anteriores eram insuportáveis. Este ano sei que isso não vai acontecer. Este ano quero ter 20 e quero ter o prazer de ter 20 mesmo com as minhas loucuras.

Que sejam muitos mais anos a celebrar as bênçãos de Deus na minha vida!

Um Toque de Maquilhagem

Admito que não tenho paciência para sentar-me à frente do computador com tutoriais de maquilhagem do YouTube. Já tentei segui-los, mas requerem muito cuidado da minha parte para conseguir fazer as coisas como deve ser.  Por exemplo, contouring é algo que não consigo fazer. Por mais que eu tentasse, algo ia sair mal. Mas apesar de não conseguir fazer o mais complexo, consigo fazer coisas mais básicas. Assim, aprendi que não preciso esconder tudo o que está de errado em mim. Aprendi a gostar das minhas imperfeições. Aprendi que apesar de ter borbulhas na cara, não sou assim tão feia.

Desde pequena que gosto muito de ver séries sobre como vestir e como usar a maquilhagem da melhor forma. E sempre ouvi “a maquilhagem realça a tua beleza. Portanto, não precisas de usar muito, só o suficiente.”. É algo no qual eu sempre acreditei e sempre me ajudou a ser razoável com a maquilhagem, mas também não usá-la de vez em quando não faz mal a ninguém. Ao menos é assim que eu penso. Há dias em que realmente tenho preguiça de me maquilhar!

Mas eu gosto muito de maquilhagem!! Muito mesmo. Desde os 12 ou 13 anos que ando com rímel e lápis nos olhos. É o que comecei a usar e agora só procuro melhorar a forma em que uso a maquilhagem. No entanto, foi um processo gradual e uma evolução mais lenta. Só depois de 5 anos a usar sempre lápis e rímel é que comecei a usar base, corretor e sombras. Neste momento ando apaixonada pelos batons! E agora que os batons matte estão na moda, são a minha primeira escolha. Não há nada que mais goste do que ter lápis e rímel nos olhos e um batom mais forte nos lábios.

O Primeiro de Muitos

Comecei este blog para poder partilhar aquilo que gosto. A fotografia é uma das paixões que tenho vindo a descobrir ao longo dos anos e por isso cada post virá acompanhado de uma foto minha ou de mim.

Amo viajar. Amo o tempo que passo com os amigos. Amo o tempo com a familia. Amo música. Amo ler. E amo tirar fotos e procurar formas diferentes de mostrar um mesmo lugar.
Algo de novo e diferente sempre haverá para vir ver. 🙂